Meditação: tratamento de doenças

Existem vários tipos de meditação, mas todos funcionam trazendo maior tranquilidade, equilíbrio e auto conhecimento

Existem vários tipos de meditação, mas todas elas funcionam trazendo maior tranquilidade, equilíbrio e auto conhecimento ao praticante
Existem vários tipos de meditação, mas todas elas funcionam trazendo maior tranquilidade, equilíbrio e auto conhecimento ao praticante

A meditação é uma prática ancestral, que pode ser usada no tratamento de diversas doenças de ordem mental, como ansiedade, estresse e depressão. Com ela é possível acalmar a mente e, assim, ganhar um equilíbrio até para os momentos pós meditação.

Para aqueles que têm dificuldade em “esvaziar a mente”, uma opção é praticar a versão guiada da medicação, onde um aplicativo ou uma pessoa dá instruções verbais que auxiliam nesse processo. Para meditar é necessário estar em um ambiente tranquilo e em uma posição confortável. Pode usar almofadas, tapetes e também algum som que pode ser natural, como gravações de uma cachoeira, ou mesmo uma música clássica.

O uso de velas, sejam elas aromatizantes ou não, também são bem-vindas, assim como incensos e Florais de Bach. O ambiente é parte importante para manter a concentração. No início é importante usar um despertador para ajudar com o tempo, que deve ser de cinco minutos, apenas. Depois de transformar em rotina, é possível ir aumentando o tempo aos poucos. O tempo usado na meditação deve ser concentrado na respiração. Se houver dispersão, não tem problema, basta retomar quantas vezes for preciso.

Existem vários tipos de meditação, mas todos funcionam trazendo maior tranquilidade, atenção, concentração, diminuindo a ansiedade e a depressão, além de aumentar a criatividade de melhorar a qualidade do sono. A meditação é indicada, inclusive, para crianças.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta